Divulgar Dinheiro

A verdade sobre os agregadores de conteúdo e os agregadores de links

Tempo de leitura: 9 minutos

Em 11 de maio. eu publiquei o artigo 30 Agregadores de Conteúdo para Divulgar seu Blog para começar um estudo sobre agregadores e prometi retornar com as conclusões. Fiz uma rápida pesquisa para saber quais eram os mais famosos na blogosfera e enviei o artigo +30 Ferramentas para Sacudir seu Twitter para teste. Resultado? Nadica de nada! Não consegui dados suficientes para uma análise. A única conclusão a que cheguei foi a seguinte: enviar apenas um artigo para agregadores de links é trabalho perdido e não serve como base para medir a utilidade desses sites.

Motivado pelo insucesso, resolvi fazer a Pesquisa de Blogueiro: Agregadores de Conteúdo e Agregadores de Links para compreender o comportamento dessa ferramenta de divulgação grátis. De posse da pesquisa, obtive excelentes esclarecimentos, os quais elenquei a seguir. Para facilitar, não vou fazer distinção entre agregadores de link e agregadores de conteúdo.

Serão realizados novos testes e prometo retornar com os resultados em breve. Para não perder os resultados, considere assinar gratuitamente o blog e seguir-nos no Twitter.

Quantos tipos de agregadores de links existem?

Os vários agregadores de links se distinguem pela maneira como são feitos os cadastros dos conteúdos e pela exigência da participação. Há agregadores onde você cadastra seu blog ou feed e os artigos vão sendo publicados automaticamente (exemplo: diHITT) ou semiautomaticamente (exemplo: Ver!). Há aqueles que pedem sua participação (através de comentários, votação e cliques) para obter melhor posicionamento e há outros onde você apenas submete seu artigo. Há os que exigem o cadastro de imagens (a maioria) e a obrigatoriedade de login e há os que não exigem. Não convém entrar em mais detalhes sobre este aspecto. Mas é bom que você saiba dessas diferenciações.

Como, quando e o quanto divulgar em agregadores?

Quase ninguém falou sobre essa questão. A sugestão é que você envie seus artigos aos agregadores assim que os publicar. Quais artigos? Todos. Publicou um novo artigo, então o envie para todos os agregadores de conteúdo de sua lista (pelo menos no começo). A quantidade na lista fica por sua conta, quanto mais agregadores para testes, melhor. Com o tempo e com os resultados obtidos, a tendência é que você diminua a quantidade de agregadores e selecione determinados tipos de artigos para submeter. Procure sempre ler as regras dos agregadores. Com exceção dos agregadores de atualização automática, nos demais o cadastramento é manual e trabalhoso. Minha dica é que você se cadastre em todos os automáticos e semiautomáticos que encontrar e exclua os agregadores de links manuais que não lhe trazem resultado algum.

As reclamações a respeito de agregadores de conteúdo

Na Pesquisa de Blogueiro: Agregadores de Conteúdo e Agregadores de Links, algumas reclamações são recorrentes. São elas.

A ALTA TAXA DE REJEIÇÃO DOS VISITANTES ORIGINÁRIOS DOS AGREGADORES DE CONTEÚDO. Isso significa que a maioria das pessoas enviadas pelos agregadores para seu blog saem por onde chegaram sem explorar outras páginas suas. Essa taxa costuma ser altíssima, ultrapassando os 90%, o que indica uma qualidade de visita péssima, a chamada gordura estatística.

DIFICULDADE EM QUE OS ARTIGOS SUBMETIDOS SEJAM ACEITOS. O Uêba é o campeão de reclamações nesse quesito, embora quem consiga emplacar um artigo nele diga que realmente compensa. No outro extremo, Ocioso e LinkLog são bastante elogiados, apesar de não escaparem da primeira reclamação acima, além de serem taxados de hypes. O Ocioso é bastante indicado para blogueiros iniciantes. Na sequência dos mais fáceis de cadastrar, segue o diHITT (este acusado de formar panelinhas). O Colméia também é considerado difícil de emplacar, mas traz uma melhor qualidade de tráfego. Outros esporadicamente citados como sendo mais fáceis de aceitar artigos são: Linkes, Linkativo, Bombanet, Linkirado, Favorit.Us, Linkk, LinkTo, CataBlog. Simpatizamos com o Ver!, já citado acima. Por fim, alguém sugeriu a existência de corporativismo por parte dos agregadores de conteúdo, além da concessão de privilégios aos grandes blogs em detrimento dos pequenos.

A PREFERÊNCIA DOS AGREGADORES POR CONTEÚDO HYPE. Significa dizer que muitos agregadores preferem publicar matérias sobre temas banais, bizarros, apelativos, fofocas polêmicas e correlatos.

ESTOURO DA LARGURA DE BANDA. O blog sai do ar porque não suporta o tráfego vindo dos agregadores. O que não é uma reclamação, mas uma aviso para que você se prepare para receber os visitantes no caso de ter sucesso em emplacar seus artigos.

Quem está errado? Você ou os agregadores?

Os agregadores fornecem um serviço gratuito. Se você levar em consideração que está submetendo seus artigos em agregadores cujos leitores não se encaixam no público do seu blog, então os problemas elencados acima podem ser todos culpa sua. Se, por um lado, você fica irritado porque não aceitam seus artigos, por outro lado, os blogueiros hypes certamente ficam felizes, pois os deles são rapidamente emplacados. Talvez quem esteja forçando a barra seja o blogueiro que indica artigos de nichos que não se encaixam na proposta do agregador. O dono do agregador é de carne e osso e, como qualquer pessoa, deseja também que seu site vá para frente. Se a natureza do agregador é a distribuição de matéria extravagante, é salutar para o projeto que ele proteja seu conteúdo. O agregador talvez não tenha a obrigação de se adequar ao conteúdo oferecido pelo blogueiro. Porém, os agregadores de links não são todos iguais. Certamente para cada blogueiro há um ou mais agregadores que se harmonizam melhor com seu nicho.

Não obstante, quem mantém os agregadores somos nós (sem considerarmos o nicho). Cabe ao webmaster do agregador levar isso em consideração e determinar se haverá vantagens para ambas as partes, caso ele decida diversificar a linha de publicação do agregador. Lembre-se de que o primeiro passo para uma parceria é reconhecer que, no outro lado, há alguém exatamente como você e que deseja o sucesso e a recompensa por seus esforços.

Então, se você for submeter material em agregadores que não se coadunam com o que você oferece, prepare-se previamente para as negativas. Como sugerem os blogueiros Marcos Lemos e  Adelson Smania, o caminho é persistir e ser constante. Você é quem decide se o retorno obtido valeu o esforço. Isso é uma valoração bem pessoal.

O lado otimista dos agregadores de links

Alguns poucos blogueiros, embora não neguem a problemática discutida acima, argumentam a possibilidade de fidelização de visitantes garantida pelo poder de sedução do blog. Isso se concretizaria no aumento de novos assinantes, mesmo que sejam poucos. Além disso, as muitas visitas originadas dos agregadores, apesar de sua má qualidade, constituem exércitos transitórios de clicadores de anúncios. O que pode vir a gerar uma rápida renda suplementar. Por fim arrola-se como última vantagem a visibilidade concedida ao blog através dos agregadores de conteúdo. Agradecemos ao problogger Marcos Lemos do Ferramentas Blog pelo oportuno vídeo a seguir.

Aprofundando a discussão sobre os agregadores de conteúdo

Há uma tendência dos blogueiros em ficar ladeando as reclamações acima, em detrimento de aprofundar mais o tema e sugerir evolução para o quadro. Um caminho foi apontado, como mostro na seção a seguir. A respeito de novas proposições relativas aos agregadores, tratou-se apenas da questão da punição que o Google supostamente poderia impor ao blog pelo fato de os artigos repetirem-se nos agregadores. Penso que o receio perdeu força com as considerações de Marcos Lemos no artigo Agregadores de Conteúdo Podem Gerar Conteúdo Duplicado e Punições no Google? Completando a discussão, todos se mostraram a favor de variar os títulos dos artigos nos vários agregadores com palavras-chaves diferentes no intuito de melhorar o posicionamento dos posts nos mecanismos de busca.

Fala-se agora na tal da febre de agregadores que está tomando conta da Internet, expressa no surgimento constante de novos agregadores de conteúdo e de links . Só para constar.

O caminho: testar e limitar a quantidade de agregadores

Em um ponto todos concordaram: é necessário testar e restringir o uso dos agregadores de conteúdo. O tempo do blogueiro é muito precioso e ele não pode desperdiçá-lo submetendo artigos em agregadores que recorrentemente não lhe devolvem frutos. Não dá para determinar a priori quais são os agregadores bons para seu blog, É necessário testá-los. Separe aqueles que dão resultados e passe a trabalhar somente com eles. Retire os banners dos demais agregadores de sua página inicial. Estamos aqui para parcerias, não para mendigar.

Uma nova pesquisa do Divulgação Grátis sobre agregadores

Bem, tendo em vista que minha pesquisa estatística sobre agregadores, lançada em maio, não gerou assertos, reinicio outra agora, baseado nas considerações acima, com previsão de resultados para 30 ou 45 dias. Para não perder os resultados, assine gratuitamente o blogsiga-nos no Twitter.

Promoção: faça um comentário e ganhe um obrigado

Um blog vive de comentários. Suas considerações, concordando ou divergindo, são de vital importância para completar e aprofundar a discussão dos artigos. Blogueiros são simplesmente devotos da interação com seu público. Faça seu comentário e enriqueça os pontos expostos no post. Sua opinião interessa a todos. Obrigado.

Sair da versão mobile