3 Perigos Extremos Para Quem Empreende na Internet

Tempo de leitura: 5 minutos

Resultado! É o que todo empreendedor digital busca atingir. Na maioria das vezes, esse resultado vem em forma de renda; outras vezes, vem como realização profissional.

Mas e quando não vem resultado algum? O empreendedor investe seu tempo e sua energia (até algum dinheiro) e não obtém retorno por mais que insista e persista. Por que isso acontece?

A resposta é sempre a mesma: falta de foco. O empreendedor digital iniciante não sabe como investir seu tempo, nem sua energia, nem seu dinheiro, nem sua esperança. A raiz do problema é sempre comportamental. A pessoa que não consegue mudar seu comportamento em prol do foco e do método está fadada a desperdiçar seus recursos recorrentemente.

Vamos analisar apenas três dos tantos comportamentos perigosos do principiante.

1. CONFUSÃO ENTRE NEGÓCIO E FERRAMENTA

FerramentasNegócio é uma coisa, ferramenta é outra. Elencamos vários tipos de negócios na lateral deste blog e não listamos nenhuma ferramenta ou técnica no meio deles, justamente para não confundir uma coisa com a outra.

Os iniciantes costumam se perder nas ferramentas (e nas técnicas) e deixam o negócio em segundo plano. O tempo passa, o empreendedor se especializa na ferramenta, mas acaba não gerando resultados, nem renda.

O EXEMPLO DO ETERNO BLOGUEIRO POBRE

O exemplo clássico é o do blogueiro. Um empreendedor pode levar meses e até anos desenvolvendo blogging sem gerar qualquer resultado de seu esforço. Ele constrói o blog, hospeda-o, aprende WordPress (que é outra ferramenta), testa vários templates, aprende o que são plugins e investe tempo e dinheiro nessas ferramentas.

Mas por que ele bloga (e olha que isso gasta um tempo exorbitante)? Dentro de que contexto o blog se insere? Dentro de que negócio? Qual é o plano do blogueiro para gerar resultados com base no blog?

Blog é ferramenta, não negócio!

O blog é apenas um exemplo. Veja estas outras tantas ferramentas e técnicas básicas (observe a figura abaixo): blog, WordPress, plugins, FTP, Facebook, Twitter, Google Plus, Youtube, editor de vídeos, SEO, Facebook Ads, Google Adwords, páginas de captura, solução de email marketing, copywriting, páginas de vendas, área de membros.

E O BLOG É SÓ UMA DAS FERRAMENTAS…

Como se vê, as ferramentas se confundem com o processo de marketing.

Ferramentas de Marketing Digital
As Ferramentas e Técnicas Básicas do Marketing Digital

Agora, imagine se você se envolve com várias delas e começa a estudá-las e a investir seu tempo nelas… É claro que você pode se aperfeiçoar em alguma delas (ferramenta ou técnica) e prestar consultoria ou criar um infoproduto dessa especialização, por exemplo. Mas, nesse caso, seu negócio é consultoria ou infoprodução, não é a ferramenta que é o negócio.

Você pode se perguntar: então, não tenho que aprender a usar essas ferramentas? Sim, deve, mas na profundidade e investimento de tempo que elas merecem. Lembre-se de que sua busca é por resultados, não por domínio de ferramentas.

Enfim, a mensagem desta seção é apenas uma: cuidado para não se perder nas ferramentas e técnicas. Elas devem estar inseridas no contexto do seu negócio.

Para saber se você possui um negócio ou não, basta ficar de olho nos resultados.

2. OVERLOADING DE INFORMAÇÃO

Overdose de Informação
A overloading de informação causa a parálise.

Essa é clássica e pegou muita gente nesta década de 10, que agora vivenciamos.

A vida é curta. Não há tempo suficiente para sermos especialistas em várias coisas. É crucial ter foco e ser bom em apenas uma ou duas coisas na vida. É onde você deve pôr seu coração.

Primeiro, se você decidiu ser afiliado, seja afiliado; se decidiu fazer dropshipping, faça dropshipping; se decidiu ser blogueiro de nicho, seja blogueiro de nicho. Escolha apenas um negócio para desenvolver.

Segundo, não busque informação sozinho e sem orientação. Há poucos anos atrás, isso ainda era possível. Hoje, não mais.

NÃO ENTRE NA FLORESTA NEGRA SOZINHO!

Eleja um mentor para te orientar. Desse modo, você restringe o âmbito de estudo e obtém informação de melhor qualidade e em menor quantidade.

A quantidade de informação disponível na Web é exabundante e fragmentada. Se você cair de boca na Internet, pode levar meses ou anos para estabelecer a cognição a respeito de um negócio.

A demora em atingir resultados é cansativa e fatal para as crenças do empreendedor digital.

A consequência disso? Você vai cair na chamada “parálise” (a eterna análise que não te deixa começar). Daí o que se segue é desistência e frustração.

3. INDISCIPLINA

Discliplina
Acredite e repita. O cérebro é maleável.

Agora que você escolheu o tipo de negócio que deseja desenvolver e elegeu um mentor de resultados, siga as orientações dele.

Você vai adentrar um processo de aprendizagem e todo processo desse tipo é doloroso no sentido em que você terá de mudar suas crenças e atitudes, seu modus operandi. É comum advirem revoltas internas no aluno.

Se você fugir da mudança que o aprendizado traz (por falta de paciência ou por motivo de crença limitante), você vai querer partir para outra ou simplesmente dizer que tudo isso não funciona.

Há empreendedores que ficam pulando de um curso para outro sem, muitas vezes, estudá-los a fundo e sem aplicar as lições aprendidas. Isso é recair na zona de conforto. Isso é indisciplina.

Acredite, a repetição é um dos grandes segredos do universo. Não desista. Repita uma, duas, três vezes, a orientação do mentor e você perceberá que os neurônios em seu cérebro se reorganizam para apreender e dominar situações novas.

Se seu mentor gera resultados, siga-o e aplique o ensinamentos.

Mais Artigos Sobre Mentalidade

Como criar seu negócio online do zero mesmo se você for um iniciante

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *