Ser Coach ou Fazer Coaching? As 3 Ondas de Clientes

Tempo de leitura: 6 minutos

Coaching! De onde virão seu primeiros clientes? Leia o artigo a seguir, baseado no workshop do Geronimo Theml, para saber.

A PRIMEIRA ONDA: PRO BONOS?

Eles vêm da chamada primeira onda de clientes. Saem diretamente do seu círculo de amizade. Não necessariamente de um amigo propriamente dito, mas do seu círculo de relacionamentos nas rede sociais e dos grupos que você frequenta.

São amigos, conhecidos, contatos, contatos das redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp, de um grupo de oração da igreja, futebol, etc.

A primeira onde de clientes, geralmente pro bonos, vem desse círculo de relacionamentos.

A SEGUNDA E TERCEIRA ONDAS: CLIENTES PAGANTES

Se você aplicar a técnica certa, a segunda onda já vai ser de clientes pagantes. Essa segunda onda deriva do círculo de amizade da primeira onda. Expande-se.

Se você atendeu 10 pessoas na sua primeira onda, imaginando que cada uma dessas dez pessoas tem um círculo de 50 amigos, isso aumenta geometricamente. Logicamente a terceira onda será bem maior.

CONVERSE COM O “EU EMOCIONAL” DE SEUS CLIENTES

Mas você deve utilizar os passos de fechamento corretos sobre esses clientes que se originam dessas ondas. Você deve conversar com o “eu emocional” de cada uma dessas pessoas durante o processo de fechamento.

SER COACH ANTES DE FAZER COACHING

Ser, Fazer e Ter. Pra você ter sucesso em qualquer campo da sua vida, existe uma lógica. Você não pode sair por aí fazendo primeiro. Primeiro você deve ser, não fazer.

Você tem que ser aquilo que deseja alcançar. Depois é que você vai fazer, pra finalmente ter. No final, você irá contribuir.

SOU OU NÃO SOU COACH? EIS A QUESTÃO

O que acontece com muita gente é que elas saem fazendo, mas elas não são verdadeiramente aquilo que elas querem.

Há muitos coaches que, quando indagados sobre o que eles são, respondem: “sou psicólogo”, “sou administrador”, “sou gerente de RH”, “sou caixa”, “sou gerente de banco”, “sou advogado” e, no fim, emendam timidamente: “ah, eu também sou coach”.

NÃO FAÇA COACHING, AINDA: SEJA COACH PRIMEIRO

Será mesmo que essa pessoa é coach? Claro que não. Ela está tentando fazer antes de ser em sua essência.

Há vários itens a serem preenchidos na fase “ser”, antes do candidato a coach prosseguir para o “fazer”. Antes mesmo de partir para os clientes pro bonos, é necessário o coach afirmar-se como sendo coach.

Muitos coaches saem fazendo. Alguns até conseguem clientes gratuitos, no máximo um outro pagante. Aquilo acaba, fica pelo caminho. É como uma churrasqueira que o fogo não pega.

QUEM DIZEM QUE SOU?

Um bom sinal de que seu ciclo de ser coach foi preenchido da forma certa é se seus amigos, quando perguntados sobre o que você faz, afirmam que você é coach.

Se eles disserem que você é coach, então você está no caminho certo. Mas se eles disserem que você é outra coisa, sem ser coach, provavelmente você não preencheu seu ciclo ser coach.

Isso pode ser a diferença entre você decolar ou não logo no começo da carreira de coach.

VOCÊ É REALMENTE COACH NAS REDES SOCIAIS?

Na prática, o ciclo ser coach são vários itens a serem preenchidos. Vamos ver alguns.

A limpeza das rede sociais é o primeiro. No Facebook, por exemplo, como é que você é visto pelas outras pessoas?

Você é o engraçadinho do Facebook? Só posta piadas? Você é o petista ou antipetista? Só fala de futebol? Ou você é o “sumidinho” que não posta nada útil?

EXPURGUE O CONTEÚDO DE SUA REDE SOCIAL

A primeira coisa que você tem que fazer é limpar a sua rede social. As pessoas precisam perceber que houve uma mudança real. Elas percebem que você está postando conteúdos relacionados a coaching, de mudança de vida, etc.

MUDEI: SOU COACH!

Aqueles que vão ser a sua primeira onda de clientes começam a perceber uma mudança em você e no seu comportamento. Isso pode parecer muito simples. E é mesmo.

As realizações surgem da concatenação de coisas simples na ordem certa e na hora certa.

VOCÊ SABE EXPLICAR O QUE É COACHING?

O segundo item é você saber explicar exatamente o que é coaching.

As pessoas, percebendo que você mudou nas redes sociais (ou no círculo de amizade geral), começam a lhe questionar “o que é esse tal de coaching”.

COACHING É…

Sua resposta tem um formato. Coaching não é aquela explicação técnica do que é coaching, onde se diz que a pessoa é levada de um ponto A até um ponto B, levada a ter foco, etc e tal. Nada disso. Isso é enfadonho.

Coaching é a transformação que você gera na pessoa.

…TRANSFORMAÇÃO

Por exemplo, se um coach executivo disser que é um “business executive coach“, isso não diz nada. É uma conversa com o “eu racional” do ouvinte, um possível cliente.

Mas se o coach disser “o que eu faço é ajudar empresários e executivos a alavancar seus negócios e suas equipes para ter uma empresa como muito mais resultado financeiro e com pessoas muito mais produtivas e engajadas“, isso vai reverberar diretamente no “eu emocional” do ouvinte.

Percebe a diferença entre você dizer que é coaching e dizer qual é transformação que você gera no teu cliente ideal?

FERRAMENTAS: TENHA SEU ARSENAL DE SEGURANÇA

Você faz sua formação inicial em coaching, tendo acesso a incontáveis ferramentas. Mas são muitas ferramentas, não dá pra praticar todas. Quando muito, você pratica uma.

Basicamente, durante a formação, uma aluno aplica a ferramenta em outro aluno, enquanto um terceiro fica de observador. Ninguém nunca viu aquela ferramenta sendo aplicada.

Terminado o treino, o observador não tem parâmetros para julgar a ferramenta, tendo em vista que nunca havia visto ela ser aplicada.

NÃO É QUANTIDADE DE FERRAMENTAS, MAS A EXCELÊNCIA NO USO

Em vez de saber 30 ou 40 ferramentas de coaching, é melhor ter excelência em 10 delas. É o que vai dar total confiança para aplicar um processo de coach do início até o final.

Estas ferramentas, escolhidas cuidadosamente, compõem o arsenal de segurança do coach.

NEM COMECE O PRO BONOS SEM UM ARSENAL…

Você não pode começar a agendar pro bonos, sem um arsenal inicial de ferramentas. Ter o arsenal de ferramentas aumenta muito a confiança do coach. Seguir o método traz essa sensação de que as coisas estão seguindo para um próximo nível.

… OU SEM JÁ “SER” COACH

As pessoas dos seus grupos de relacionamentos, das suas redes sociais, vão começar a te perguntar “o que é coaching mesmo, hein?”, “que legal esse negócio aí que você anda fazendo de coach. Me fala mais disso”.

Quando tudo estiver adequadamente orquestrados no quesito ser coach, você pode, então, entrar na fase dos pro bonos.

CONCLUSÃO

Mesmo antes de adentrar a primeira das três ondas de clientes de seu programa de coaching, você deve entender que é necessário, antes de mais nada, “ser coach” e não “fazer coaching”.

Isso implica em projetar sua imagem de coach nas redes sociais, saber explicar o que é coaching às pessoas e ter um arsenal inicial de ferramentas de coaching, mesmo antes de atender clientes pro bonos.

Será que você está fazendo coaching sem ser coach? O que é coaching pra você? Que ferramentas de coaching você usa? Conte pra nós nos comentários abaixo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.